quarta-feira, 20 de novembro de 2013

GENTE COMO GENTE TEM QUE SER!

Eu ouvi essa frase em uma mensagem há algum tempo atrás e entendi que é realmente isso que Deus quer de nós. Que sejamos gente que estuda, trabalha, tem lazer (isso não é luxo, é necessidade), gente que dorme, gente que cuida da saúde, gente que se relaciona com outras pessoas que não compartilham da nossa fé sem ser influenciados negativamente por elas e influenciando-as, enfim, gente que vive. A presença de Jesus em nossas vidas nos leva a real normalidade. Em tudo o que fazemos, enquanto gente alcançada pelo amor de Deus, podemos ser benção. A busca por uma vida espiritual não entrelaçada a prática da real vontade de Deus no mundo no qual ainda estamos tem levado gente a beira da loucura no nome dEle. Ao olhar para nós, para os nossos atos, para as nossas famílias, enfim, para a prática daquilo que acreditamos ser uma vida espiritual, as outras pessoas (familiares, vizinhos, conhecidos) querem viver isso? Na maioria das vezes não! Dizemos não acreditar que a Salvação vem pela justificação por meio das obras, mas na prática damos a entender a quem não está na igreja, mesmo sem querer (ou querendo), que se ele não segue o manual das boas condutas (máscara pra gente ver) ele não é digno de servir a Deus. Foi para a liberdade que Cristo me libertou! Depois de passar tanto tempo correndo para lá e para cá indo de hospitais em hospitais, de ficar deitado na cama dos mesmos por algum tempo, eu perdi a paciência com máscaras. Deus sabe quem realmente somos, viu? Não há como engana-lo. Há como se enganar! E como há, viu? Achando que estamos corretos, ainda que não estejamos, colocamos fardos muito pesados sob quem está a nossa volta. Achamos que aquele vizinho, aquela pessoa da família, ou qualquer outra pessoa é o nosso espinho na carne, quando, na verdade, nós que o somos na vida destes. Não digo que em todos os casos será assim, mas, em muitos, a culpa pela a aversão dos nossos próximos ao evangelho será nossa. A nossa espiritualidade sem vida, sem graça e encharcada de religiosidade pinta a imagem nada fiel de Jesus Cristo para eles. A culpa é de quem? Nossa. Deus nos convida hoje a ser gente como gente tem que ser. 

ASS: Um baita, Power, ultra, mega pecador!

2 comentários: